• Denise Waskow

Conhecimento em livro: cinco passos para transformar sua experiência em uma publicação


Você já parou para pensar que a sua trajetória profissional e expertise na sua área de atuação podem inspirar outras pessoas?

Mulher segura uma pilha de quatro livros, estilo enciclopédia, em frente ao seu rosto. Ela está de pé em frente a uma parede de tijolos.

Uma das melhores formas de compartilhar esse conhecimento é escrever um livro. Não é por acaso que o segmento de negócios, de desenvolvimento pessoal e de não-ficção vem conquistando um espaço cada vez mais significativo no mercado editorial. Ao dividir o que sabe com base em sua experiência de vida, o autor ou autora consegue estabelecer um vínculo muito mais próximo com o público.


É claro que organizar todo o conteúdo em uma narrativa envolvente, clara e bem estruturada é uma tarefa desafiadora. Mas nós listamos cinco passos que vão te ajudar a percorrer essa caminhada com mais leveza, atingindo o propósito de transformar o seu conhecimento em livro com muito sucesso. Preparado? Boa leitura!




1) Definir o seu objetivo


Antes de sair escrevendo, é preciso ter clareza sobre qual conteúdo você quer apresentar. E isso vai depender diretamente do público com o qual deseja se comunicar: é uma obra para leigos ou um livro com perfil mais técnico? Pode ser lido por qualquer pessoa interessada pelo tema ou exige conhecimento prévio?


Definido esse ponto, é hora de direcionar o foco da publicação. Você quer apresentar e ensinar uma metodologia passo a passo? Ou pretende apresentar relatos de experiência e estudos de caso? É possível, ainda, combinar abordagens mais didáticas e objetivas com propostas reflexivas e inspiracionais. O fundamental é avaliar se é coerente com a sua trajetória e com o conhecimento que deseja compartilhar.


Alvo de dardos pendurado em uma parede. Um dardo amarelo está posicionado perto do centro, entre a linha oito e nove. Um dardo vermelho está um pouco mais afastado do centro, na parte superior, entre os números cinco e seis. Ao lado do alvo, um cordão com pequenas luzes.



2) Organizar os temas e tópicos


Em uma parede branca, estão dispostos vários post-its. Quatro deles estão no canto esquerdo superior. Outros dez estão na metade direita da foto: dois rosas, um amarelo e sete laranjas. Uma mulher, de costas, aponta para um post-it laranja.

Com o propósito do livro estabelecido, o passo seguinte é elaborar uma primeira lista dos tópicos que pretende abordar. A proposta aqui é criar um sumário inicial, que vai te ajudar a sistematizar o conteúdo. Mas não se preocupe, porque esta certamente não será a versão definitiva: ela vai se alterar à medida em que a estrutura editorial ganhar forma.


Liste o tema a ser tratado em cada capítulo e, a seguir, os itens que devem ser incluídos para contemplar o assunto de acordo com o objetivo da publicação. Quanto mais específico e completo, melhor. Ao final da tarefa, deixe a lista de lado por alguns dias e, então, retome e avalie: coloquei tudo o que considero importante? Há algo que possa ser retirado? Está coerente com o sumário inicial?





3) Reunir o material

Pessoa sentada sobre a cama, de joelhos dobrados, em frente a um notebook ligado. Do seu lado esquerdo, um livro no qual ela está apoiando a mão. Abaixo do computador, outro livro fechado. Do lado direito, um livro fechado e, sobre ele, outro livro aberto. Ao lado, uma agenda aberta, com um post-it na página direita.

Ao delimitar a estrutura e a profundidade da obra, torna-se muito mais simples visualizar o material que já está disponível e o que ainda precisa ser reunido. Pode ser necessário, por exemplo, ampliar a pesquisa bibliográfica sobre determinado tema, atualizar conceitos ou buscar referências teóricas que dialoguem com a sua experiência prática.


Se você pretende utilizar exemplos reais, este é o momento de selecionar aqueles que melhor contribuem para a compreensão das ideias propostas. Outra providência importante é solicitar depoimentos de pessoas ou empresas que se beneficiaram do conhecimento ou metodologia que você apresenta no livro. Até mesmo frases para abertura de capítulos ou referências artísticas que inspiraram a obra já podem ser selecionadas.




4) Colocar as ideias no papel


Concluído o planejamento e a reunião de materiais, finalmente chegou o momento de sentar-se para escrever. E, se essa pode ser uma etapa mais simples para algumas pessoas, por já estarem bastante familiarizadas com o tema a ser tratado e com o processo de escrita em si, para outras é a fase mais difícil. Afinal, além de habilidade, é preciso foco, disciplina e disponibilidade de tempo.


Muitos optam por contar com o auxílio de um ghost writer, profissional especializado em auxiliar quem quer transformar seu conhecimento em livro. Por estar imerso no universo da escrita e dos processos editoriais, ele pode contribuir em todas as etapas, facilitando inclusive a delimitação dos temas e a pesquisa de referências para a obra. Neste caso, o autor ou autora compartilha o conteúdo por meio de entrevistas, e cabe ao ghost writer elaborar uma narrativa bem estruturada e interessante.


Parte de uma máquina de escrever, com foco na área em que as letras atingem o papel. Na folha, apenas uma frase: the best way is just to start!



5) Ajustar, revisar, diagramar e publicar


Com a primeira versão em mãos, seja ela escrita por você ou com o auxílio de um profissional da área, é hora de lançar um olhar crítico sobre o texto e verificar tudo o que pode ser melhorado, reescrito, complementado ou, inclusive, retirado. O ideal é realizar esta tarefa alguns dias ou semanas depois de finalizar a redação. Assim, haverá um maior distanciamento, que permitirá uma análise mais objetiva.


Uma possibilidade interessante é a de compartilhar o livro com pessoas próximas e conhecedoras da área, para que façam uma leitura crítica. Se já tiver uma editora acompanhando o processo, ela também pode providenciar uma avaliação.


Depois de analisar o feedback e realizar os ajustes e alterações, não se esqueça de encaminhar o texto para revisão ortográfica e gramatical, que é uma etapa fundamental para assegurar a qualidade do seu livro. E, por fim, providenciar a diagramação, edição e publicação. Mais uma vez, você pode conduzir essas etapas sozinho ou contar com os serviços de uma editora e de profissionais especializados.


Sobre uma mesa lateral branca, cinco livros empilhados, com títulos em inglês a respeito de temáticas de negócios e metodologias. As capas e lombadas dos livros são coloridas (preto, azul, amarelo, vermelho e branco).



Resumindo


Escrever um livro para compartilhar o seu conhecimento, metodologia e expertise é uma tarefa que exige organização e comprometimento. A boa notícia é que há pessoas com qualificação e experiência para te ajudar no processo. E o resultado é recompensador: agrega credibilidade à sua trajetória e divulga para os leitores algo que pode transformar as suas vidas e carreiras. Um desafio que vale a pena!