• Maribel Lindenau

O que é autopublicação?

Atualizado: Jul 22


Ter o seu livro publicado é o sonho de muitos escritores iniciantes. Mas nem sempre é possível esperar pela aprovação e pelo investimento de uma editora. Para atender a essa demanda surgiram empresas e plataformas especializadas em self publishing.


Conhecido no Brasil como autopublicação ou edição do autor, esse tipo de serviço se caracteriza por ser custeado pelo escritor ou pela realização, sozinho, de todas as etapas necessárias para que a obra chegue aos leitores.

Escrivaninha de madeira sobre a qual está posicionado um livro aberto, outros livros em três nichos e objetos de decoração, como plantas verdes artificiais. Na parte mais alta, um quadro com motivos de natureza. Ao fundo, uma parede em tons de cinza e com estilo rústico.

A autopublicação é uma alternativa para o escritor ver seu livro publicado e pode ser um excelente caminho para autores iniciantes. Além disso, nesta modalidade, se tem acesso a um público com o qual as editoras tradicionais não conseguem alcançar ou se comunicar.


O self publishing também possibilita ao autor construir sua plataforma de leitores para, quando chegar a oportunidade de publicar por intermédio de uma editora, já ter essa vantagem à oferecer, e não somente a experiência da autopublicação.



Mas, afinal, o que é preciso para se autopublicar?


Antes de chegar às mãos dos leitores, o livro passa por um processo que envolve edição, revisão ortográfica e gramatical, diagramação e criação de capa. Se o livro for impresso, terá que passar ainda por uma gráfica. Se for digital, o arquivo terá que ser convertido em ePUB para ser lido nos diversos dispositivos disponíveis.


Portanto, o autor precisa ter em mente que terá que fazer todas essas etapas sozinho, seja por conta própria, contratando freelancers para cada parte, ou contando com ajuda de amigos. Com todas essas fases concluídas, é hora de lançar o livro e divulgá-lo, para que as pessoas conheçam, comprem e leiam a obra.



Principais plataformas


Hoje em dia, já estão disponíveis plataformas tanto de publicações digitais, quanto de impressão em pequenas tiragens e print on demand (POD – o livro só é impresso quando for vendido).


Talvez a plataforma digital mais conhecida pelos autores seja o Kindle Direct Publishing (KDP), da Amazon. Para publicar no KDP o autor cria uma conta específica e já pode sair utilizando o programa Kindle Create para diagramar seu livro e elaborar uma capa. Para alguns pode ser uma experiência relativamente simples, e para outros um pouco mais trabalhosa. Vai depender muito do quanto o autor conhece as etapas de publicação de um livro e os softwares utilizados para tal fim.


Além do KDP, há também outras plataformas, tais como: Wattpad, Clube de autores e UICLAP que, assim como a Amazon, oferecem a possibilidade de publicar e vender o livro nos formatos impresso e digital. Outro serviço disponível é o da BOK2, que trabalha com pequenas tiragens e impressão POD.


Cinco computadores abertos e um fechado, dispostos em círculo sobre uma mesa. Em frente a dois computadores, aparecem somente as mãos e braços de dois homens: um deles digitando no teclado do notebook e o outro manuseando o celular. Sobre a mesa, fones de ouvidos, aparelhos celulares, tablets, cadernos e agendas, café e uma pequena vasilha com nuts.


Vantagens

  • Sem custo financeiro;

  • Liberdade para escrever qualquer tipo de gênero;

  • Autonomia para publicar em um ou mais formatos (impresso, digital e POD);

  • Possibilidade de iniciar a carreira de escritor e conquistar os primeiros leitores;

  • Possibilidade de chamar a atenção de uma editora tradicional.

Desvantagens

  • Há uma grande demanda de trabalho;

  • Necessário conhecer as etapas do processo de produção de um livro;

  • Não há apoio técnico na confecção do livro;

  • Risco de expor seus erros, tanto de escrita quanto de ortografia e gramática;

  • Perigo de plágio se não souber como registrar sua obra.


Conforme dito anteriormente, a autopublicação é um caminho possível para realizar o sonho de publicar um livro. Porém, isso pode dar um bocado de trabalho e, se o autor não tiver muito tempo disponível, talvez a autopublicação demore um pouco mais até ficar pronta.



Editoras independentes

Seis livros dispostos em uma prateleira, em pé, no qual aparece somente a lombada e parte da capa de cada um. São de cores variadas, da esquerda para direita: bege, colorido com fundo vermelho, preto, amarelo, azul e laranja.

Um outro caminho para a autopublicação pode ser optar por uma editora independente, pois dentre elas, existem aquelas que prestam serviços completos de edição, publicação, distribuição e divulgação do livro, dividindo com o autor uma parte dos custos da publicação. E ter o livro publicado por uma editora independente pode ser uma alternativa viável. Pense no quão bom seria poder contar com ajuda técnica, dicas e orientações, lançamento, distribuição e venda, de forma profissional e qualificada para o seu livro!


Há também a possibilidade de contratar um profissional para a produção de cada uma das etapas: leitura crítica, revisão, diagramação e criação de capa. O texto Quanto custa publicar um livro? apresenta os valores aproximados de cada uma destas fases e, no final, um apanhado geral de quanto seria o total investido.


No Quatorze VinteUm o investimento não seria muito diferente do total apontado no texto, e o autor ainda contaria com um contrato de direitos autorais, registro da sua obra e teria todo o apoio técnico durante e depois da publicação do livro.



Resumindo


Se autopublicar sem contar com apoio técnico especializado na área pode ser vantajoso pelo fato de não ser necessário desembolsar nenhum valor. Por outro lado, há que se fazer um investimento de tempo e trilhar uma curva de aprendizado, caso o autor seja totalmente leigo no campo editorial.

Mulher sentada à mesa de trabalho arredondada trabalhando em um notebook. De um dos lados do computador, um fone de ouvido. De outro dois cadernos com anotações e uma caneta. Ao fundo, uma pequena estante de madeira na qual está escorada uma fotografia ampliada, do tamanho de um quadro.

Entretanto, com um investimento não muito alto, é possível contar com a experiência e o conhecimento de uma editora para aprimorar o livro e fazer com que ele chegue, com muita qualidade, nas mãos dos leitores.


No Quatorze VinteUm o autor é praticamente levado pela mão desde o início do processo. Ou seja, a partir do momento em que o texto é avaliado e aprovado, o autor recebe toda a atenção desde a parte de edição do texto, passando pelo projeto gráfico e criação de capa, até chegar ao lançamento. E, com o livro disponível nos diversos marketplaces, a editora passa para a fase de divulgação da obra, para que ela alcance o público ao qual se destina.


Agora que a autopublicação já ficou entendida, talvez seja hora de pesar os prós e os contras sobre realizar tudo individualmente. Que tal?