• Carolina Rocha

Contar para eternizar

Atualizado: Jul 22


Coautora do livro Sogipa: 150 anos de vida e história e cofundadora da Palavra Bordada, Carolina Rocha fala a um público de cerca de 60 pessoas durante encontro do Ciclo Cultural 2019 da Sogipa. Ela está de pé, à frente da sala, e os participantes estão sentados no entorno de mesas preparadas para um jantar.

Quem não gosta de ouvir histórias interessantes? Especialmente se elas, de alguma forma, se entrelaçam com as nossas, não é? Pois essa experiência foi vivenciada por um grupo de aproximadamente 60 pessoas na noite de 27 de maio de 2019 no Salão Dona Leopoldina, na Sogipa, por ocasião do jantar de encerramento do Ciclo Cultural 2019.


Coautora do livro Sogipa: 150 anos de vida e história e cofundadora da Palavra Bordada, Carolina Rocha detalhou algumas curiosidades da trajetória do clube que estão registradas na obra. Ela enfatizou a importância da origem da instituição e como ela influenciou a comunidade porto-alegrense. As imagens que contam a trajetória do clube e que estão presentes na publicação fazem parte do acervo da instituição e foram doadas por associados ao longo dos anos. Carolina destacou também como a micro história da Sogipa compõe a macro história da imigração germânica no Brasil.



Preservação da memória


Encontros como esses são uma oportunidade de capturar novos relatos e trazer à tona episódios importantes e não registrados, como a narração feita por um dos participantes a respeito do calçamento de paralelepípedo do clube. A obra foi feita por imigrantes alemães recém-chegados ao Brasil que foram acolhidos na Sogipa durante o período da Segunda Guerra Mundial. Em troca da hospedagem e da alimentação, eles realizaram a colocação das pedras nas ruas internas do clube.


Momentos assim são possíveis quando o conteúdo é registrado, a história é contada e a memória preservada. É isso que a Palavra Bordada tem a alegria e a honra de fazer! Colaborar para que famílias, instituições e empresas tornem eternas as suas trajetórias!