• Carolina Rocha

Um adeus repleto de carinho


Gentileza, dignidade, respeito e discrição são palavras que descrevem o Seu Verardi. Antônio Carlos Verardi era um homem apaixonado e apaixonante, à moda antiga, apreciador de vinhos e leitor voraz. Adorava contar suas histórias. Revivia cada momento ao descrever as viagens, os sustos, as brigas e as vitórias.

Tinha um amor imenso pelo Grêmio, e tratava cada um dos jogadores e técnicos como filhos. Na adolescência, foi centromédio marcador de Milton Kuelle, mas sua destinação, como ele mesmo dizia, era organizar o futebol. Primeiro no time dos Verardi e, a partir da década de 1960, no Grêmio.

Antes de tornar as suas memórias públicas, Seu Verardi engavetou o livro duas vezes. A cada leitura, a cada conquista gremista, uma nova história surgia. Em 2018, após o tri da Libertadores, ele decidiu publicar. No lançamento da obra, pela Buqui Editora, lembramos da infindável fila de autógrafos no Hotel Laghetto. Na Arena, torcedores das mais diversas idades e localidades compareceram em um dia muito frio e ventoso para abraçá-lo.

Seu Verardi, temos muito orgulho em termos sido chamadas de amigas pelo senhor. Seremos eternamente gratas por sua bondade, respeito e pelo privilégio de ajudarmos a contar as suas histórias.

Nosso carinho e abraços para Luciana, Paulo César, Mário Sérgio (Dedé), Marise, Ana, Dona Carminha e a todos os familiares e amigos que puderam privar do seu convívio. Temos certeza que o senhor honrou a sua destinação!

Carolina Argenti Rocha e Denise Waskow Palavra Bordada


Para ler a biografia de Antônio Carlos Verardi acesso a página do livro: seuverardi.com.br


Assista à entrevista da jornalista Carolina Argenti Rocha, da Palavra Bordada, no programa Timeline, da Rádio Gaúcha. Uma breve homenagem ao grande homem que foi Antônio Carlos Verardi.