• Carolina Rocha

O que é POD?

Se você é autor ou editor já deve ter ouvido o som, em inglês, dessas três letras que estão revolucionando o mercado de impressão: POD.

A sigla significa a expressão print on demand, ou seja, impressão sob demanda. Para o setor editorial, a impressão sob demanda representa a possibilidade de produzir um exemplar com qualidade, baixo custo e redução do estoque.


Três livros fechados organizados em uma pilha e, sobre eles, um livro aberto, mostrando uma página com um trecho de texto e a outra com uma fotografia.



Impressão offset ou digital?


Antes de falarmos da impressão sob demanda é preciso esclarecer a diferença entre a offset e a digital. Afinal, é graças a esses processos distintos que o POD se torna viável e interessante.


Ilustração representando o modelo de impressão offset, com um painel de controle e três cilindros diferentes (azul, amarelo e magenta). Ao lado da máquina, está uma pessoa com as recargas de tinta.

Offset: É um processo de impressão que exige a confecção de uma matriz, ou seja, uma chapa metálica fotossensível que é presa a um cilindro. Em outro cilindro, fica a tinta. Assim, quando esse sistema gira, a tinta adere à parte na qual a chapa está impressa, e ela transfere a imagem para o papel.

Para impressão colorida é preciso uma chapa para cada uma das cores do CMYK – sigla para cyan, magenta, yellow e key, em inglês – ciano, magenta, amarelo e preto, em português. Na impressão em uma cor, como o preto, é necessária apenas uma chapa.

Quando a impressão é concluída, as matrizes são descartadas. Caso seja necessário reimprimir o livro, outras são confeccionadas.

Esse método de impressão é o mais recomendado para médias e grandes tiragens (a partir de 300 unidades), pois quanto maior a quantidade de exemplares, menor o custo unitário.


Ilustração representando o modelo de impressão digital, com uma única máquina impressora. Uma pessoa está verificando as cores em uma referência de impressão, enquanto algumas páginas aparecem já impressas.

Digital: Neste modelo, não há necessidade de confecção de uma chapa ou matriz. O que está contido no arquivo é impresso automaticamente no papel, em um processo semelhante ao das impressoras caseiras ou empresariais, porém com alta qualidade.

A impressão digital torna-se, portanto, muito mais ágil, além de permitir que seja impresso tanto um único exemplar quanto diversas unidades. Outra característica é que todas as cores são impressas de uma só vez. Por isso, o digital é o método mais utilizado no POD e na baixa tiragem (menos de 300 exemplares).




Como funciona a impressão sob demanda?


À direita da imagem, cerca de dez livros organizados lado a lado, em pé, apenas com as lombadas aparecendo. Escorado neles, está um quadro com um detalhe em rosa sobre um fundo cinza

Para disponibilizar um livro em impressão sob demanda é necessário acessar uma das plataformas especializadas, como a UmLivro, por exemplo, que utilizamos na Palavra Bordada e no Quatorze VinteUm, ou a Bok2, recém-adquirida pela Bookwire. A Amazon também oferece essa modalidade.

O sistema de vendas dessas plataformas é vinculado ao dos marketplaces, como Amazon e Estante Virtual, e ao de lojas online e de livrarias. Assim, o livro fica disponível para compra, mesmo que o exemplar não tenha sido impresso. Quando a venda é realizada, o sistema gera um pedido para a gráfica, que só então imprime a obra.

As empresas que atuam no segmento POD também se responsabilizam pelo acabamento, embalagem e envio da publicação, seja para as livrarias ou para o cliente final.

Como não há um investimento prévio para impressão e logística, os custos desses serviços são deduzidos pela plataforma do valor de venda do livro ao consumidor ou livraria.




Quais as vantagens da impressão sob demanda?


Homem em pé, com apenas parte do corpo enquadrada na imagem, folheando revista que está sobre a mesa. As páginas da revista são amarelas e o texto é distribuído em blocos, com letras pretas em diferentes tamanhos.

A primeira vantagem para editoras e autores diz respeito ao investimento necessário para imprimir a obra. Se no modelo tradicional, em offset, é preciso comprar uma tiragem mínima, no modelo print on demand basta subir o arquivo final do livro na plataforma da gráfica e aguardar que ele seja vendido e, então, impresso digitalmente.

Essa característica gera um segundo benefício: a redução do estoque. A impressão em offset só tem um custo viável se feita em larga escala, ou seja, acima de 300 exemplares, o que obriga a editora ou os autores independentes a se preocuparem com local e condições de armazenamento, de modo que os exemplares não sejam danificados pela umidade, por exemplo. No POD, não há esse envolvimento.

Além dessas vantagens, a impressão sob demanda possibilita que livros menos procurados possam permanecer em catálogo e disponíveis para compra, sem a necessidade de um investimento mais significativo por parte da editora.




A qualidade de impressão é a mesma?


Existe uma diferença e, dependendo do conteúdo do livro, ela pode ser positiva ou negativa.

Atualmente, as gráficas que realizam o serviço de POD têm uma limitação quanto aos formatos e acabamentos possíveis. Um livro de luxo, com papéis especiais e capa dura, se torna inviável em termos de custo, neste modelo de impressão. Entretanto, formatos mais comerciais, como o 14x21cm ou o 16x23cm, com capa brochura, são os mais apropriados para o POD, pois aliam a qualidade de impressão a um valor competitivo. Na impressão digital, há mais saturação de tinta e de cor nas páginas, além de mais brilho, o que a distingue do resultado de uma impressão offset.


Máquina impressora industrial, estilo rotativa, imprimindo uma página de publicação colorida. Na imagem, vê-se apenas um dos cilindros da máquina.



Qual a diferença entre POD e baixa tiragem?


Fileira de livros organizados em pé sobre uma prateleira ou móvel, inclinados para a direita. Livros de diferentes tamanhos, de capa dura ou não.

As impressoras digitais permitiram, além do surgimento do print on demand, a realização de baixas tiragens a um custo atrativo para editoras e autores. Mas é importante diferenciá-las!

A característica fundamental do POD, no mercado editorial, é a de que o livro é impresso um a um. Ou seja, o exemplar é impresso só depois de o cliente – seja leitor ou livraria – realizar a compra.

Já a baixa tiragem se caracteriza por ser uma impressão de um lote pequeno de livros – cinco, dez, 30, 80 unidades –, a um valor acessível. Imprimir essa mesma quantidade de unidades em offset elevaria o preço unitário e tornaria o projeto quase inviável.

No Quatorze VinteUm, costumamos fazer uma baixa tiragem para o lançamento do livro e, ao mesmo tempo, disponibilizar a obra em impressão sob demanda. Acesse o catálogo e confira quais livros estão nesta modalidade.