• Denise Waskow

História da família: como organizar informações

Atualizado: Jul 22


Armário com pilhas de cadernos e documentos amarrados com barbantes em pequenos grupos. Sensação de desordem e falta de espaço.

Imagine um almoço de domingo, com a casa cheia, em que relatos do passado são compartilhados ao redor da mesa, acompanhados de uma saborosa refeição. Esse costuma ser o ambiente propício para despertar a vontade de contar a história da família, registrando os acontecimentos para as futuras gerações.


Episódios emocionantes, curiosos, ou que parecem até uma jornada épica, fazem parte da trajetória de diversos núcleos familiares e merecem ser preservados. Mas, além da empolgação, surge também a dúvida: como organizar informações relevantes? Nesse texto, você vai encontrar dicas sobre como reunir dados, documentos e fotos para um projeto de memória, sem se perder em meio a tantos registros.



Tudo começa com uma boa conversa


Se você planeja contar a história da família, possivelmente é porque tem algumas pessoas do seu convívio com o hábito de compartilhar relatos interessantes. E o seu ponto de partida será combinar uma conversa com elas, para ouvir com mais atenção o que têm a dizer e conseguir fazer perguntas com tranquilidade.

Família reunida ao redor de uma mesa de madeira no pátio com grama. Pessoas de todas as idades, umas em pé e outras sentadas, conversando entre si.

Esteja disposto a dialogar sem pressa, para que a pessoa com quem você está falando se sinta confortável e tenha tempo de revisitar as memórias. Peça ao seu familiar que indique outras pessoas com quem você possa falar e também que mostre a você fotos, documentos e objetos que considere importantes. Se achar adequado e tiver autorização, registre a conversa em áudio.



O acesso a fotos e documentos


Um dos aspectos fundamentais a respeito de como organizar informações para registrar a história da família é o tratamento dado a fotos e documentos. Muitas vezes, o estado de conservação desses itens já está bastante precário pela ação do tempo, e o manuseio inadequado pode comprometer a sua preservação. Se possível, utilize luvas para acessar tais materiais.


É fundamental aproveitar o momento da conversa em que os seus familiares compartilham o acervo pessoal com você para efetuar os registros necessários. Com o seu telefone celular, faça uma reprodução das fotografias e documentos que estão em uma situação mais delicada, evitando ter de manuseá-los novamente. O ideal é que seja com a melhor qualidade possível, em termos de resolução, foco e iluminação. Também é útil anotar nomes, datas e contextos, pois isso irá facilitar a organização do material.


Pessoa segurando álbum de fotos antigas aberto. As imagens, em preto e branco, estão distribuídas em duas páginas, já amareladas. São três fotos de cada lado.


Manutenção do acervo pessoal


Caixa de madeira aberta com fotos antigas dentro, todas em preto e branco. Aparecem retratos de adultos e de crianças.

Em relação a objetos, o mais indicado é fotografá-los, o que pode ser feito com o auxílio de um fotógrafo, e devolvê-los ao proprietário com brevidade. É válido também tomar notas sobre o significado de cada item para a história daquela pessoa e do grupo familiar, quando foi produzido ou adquirido, entre outros aspectos.


No caso de famílias com um acervo pessoal significativo, a questão da preservação de fotos, documentos e objetos ganha uma relevância ainda maior. Para assegurar a longevidade de tais materiais, é válido avaliar a contratação de profissionais de áreas como Conservação e Restauro ou Museologia.



Como organizar informações coletadas


Para ter sucesso no seu projeto de contar a história da família, é importante manter um processo claro de como organizar informações que foram coletadas. Recomendamos que você não deixe as informações somente no seu celular, e arquive-as em pastas no seu computador, com todo o conteúdo referente a cada conversa.


Adicione a cada pasta, organizada por nome e data, o áudio correspondente e os registros de fotos, documentos e objetos, sem esquecer das suas anotações e outras referências. Não se esqueça de manter cópias de segurança em dispositivos externos ou na nuvem, assegurando que as informações estarão protegidas. Com o auxílio da tecnologia e a sua mobilização para preservar relatos preciosos, você terá reunido um material único sobre a história da família, a ser transmitido para as futuras gerações.


Mulher de máscara segurando um celular e mostrando a tela para uma senhora de cabelos brancos que sorri.

Quer saber mais? No canal do YouTube da Palavra Bordada, temos um vídeo com todas as informações sobre o tema. Aproveite para se inscrever e acompanhar as atualizações.